Cartão de Visitas Eliminar Barata Eliminar Rato Eliminar Cupim Controlar Pombo
Cartão de Visitas
Eliminar Barata
Eliminar Rato
Eliminar Cupim
Controlar Pombo
Caixa D'agua
Impermeabilização
Curiosidades Sobre Barata
Contate-nos
 

O que é cupim

 

Os cupins são insetos predadores, conhecidos pelo habito de se alimentarem preferencialmente de estruturas ricas em celulose, encontrada em madeira, papel, telas, tecidos, gesso e alvenaria ou qualquer outro material derivado deste composto (polímero)

A denominação “cupim” é mais antiga que o Brasil, tendo sua origem na língua Tupi e significa “montículo”, em referencia ao formato do ninho de uma determinada espécie de cupim encontrado no interior do Brasil.

Existem cerca de 2.200 espécies catalogadas de cupins, sendo que destas, 500 habitam o Brasil. Desse total, três tem importância em particular a economia da humanidade: Cupim de solo ou subterrâneo, cupim de madeira seca e cupim arbóreo

O que é cupim

 

Cupim Subterrâneo ((COPTOTERMES GESTROI é a espécie mais danosa e está em fase de expansão no Brasil. Ele se instala freqüentemente, nas fundações das construções. Ali há quase  tudo que eles gostam: umidade, calor, restos de madeira enterrada e proteção à luz. A partir dessa base inicial, os indivíduos da colônia se dispersam pela construção por meio de fendas, juntas de dilatação, conduites de fiação elétrica, blocos vazados, construindo túneis com a própria saliva mascada com terra ou areia. Tudo que tiver rastros de destruição no caminho entre o cupim e o alimento será acabado. Eles perfuram fios, concreto, e tijolo até atingir a madeira, que pode estar num batente de porta, rodapé ou no fundo de um  armário embutido. Uma colônia dessas, que sempre passa de 4.000 indivíduos, pode atacar vários pontos de uma casa a partir de um único ponto.

 

Cupim de madeira seca

Um dos tipos é popularmente chamado de "cupim de madeira seca" (CRYTOPERMES BREVIS) por gostar de celulose com menos de 30% de umidade. Ele ataca desde a estrutura do telhado até os móveis - sendo que o papel não é seu prato predileto, mas apenas o antepasto ou sobremesa. Tendo em média de 400 a 500 indivíduos, a colônia se desenvolve dentro da peça atacada, comendo a madeira e abrindo galerias.

 

Cupim Arbóreo

O cupim arbóreo é da Família TERMITIDAE, sub-família NASUTITERMITINA e do Gênero NASUTITERMES SP. São insetos sociais que nidificam em postes, cercas, muros, árvores e atacam madeiras presas à alvenaria ou que mantenham contato direto com o solo. Nas edificações, podem construir túneis ou galerias em componentes como: telhados, paredes, colunas, etc., e alcançar madeiras situadas em pontos isolados do ninho.  Além de deteriorar a madeira em uso, são encontrados atacando árvores, nas quais fazem ninhos externos e bem visíveis. São bem diferentes fisicamente dos cupins subterrâneos (Coptotermes), pois enquanto estes são de cor bem clara, os cupins arbóreos (Nasutitermes) são de tonalidade escura, quase preta, além de formarem trilhas e ninhos externos de fácil identificação.

Ciclo de vida





Alimentação


Classificados em herbívoros e decompositores, a maioria das espécies se especializa no consumo de um tipo preferencial de alimento, mas algumas aceitam uma dieta mais variada. Embora sejam vegetarianos, seus hábitos alimentares são bem diversificados: madeira viva, madeira morta em vários estágios de decomposição (dura a macia), herbáceas e gramíneas vivas, detritos vegetais em vários graus de decomposição (folhedo), húmus e solo com vários teores de matéria orgânica, além de fezes (principalmente de herbívoros) e eventualmente partes vegetais vivas, lenhosas ou não (raízes, tubérculos, colmos, frutos, inflorescências).
Dentre as espécies considerada pragas urbanas é comum encontrar-se ataque a diferentes tipos de materiais tanto de natureza celulósica (madeira, tecidos, papéis etc) quanto não celulósica ( gesso, plástico, couros, tijolos, argamassa, mantas impermeabilizantes etc). Neste último caso é difícil avaliar até que ponto o material atacado serve de fonte de nutrientes (alimento) ou é atacado simplesmente para abrir caminhos ou para utilizar as partículas na construção dos túneis necessários ao forrageamento.

Tratamentos

É importante lembrar que os cupins são insetos sociais. É necessário eliminar a colônia ou criar barreiras para que ela não tenha acesso à edificação.

 

Cupins não são resistentes a nenhum inseticida - a dificuldade normalmente é atingir a colônia, que pode ser impossível de localizar.

 

É essencial determinar o tipo de cupim que está causando o problema, especialmente se é cupim-de-madeira-seca (que não sai da madeira) ou cupins que vem pelo solo. As estratégias de controle são muito diferentes em cada caso. De nada adianta criar barreiras no solo se o cupim é de madeira seca ou só aplicar inseticida na peça afetada se o cupim vem pelo solo.

Barreira química – Consiste em aplicar a calda cupinicida no subsolo formando uma proteção química nos locais infestados. Este sistema possibilita um resultado eficaz tanto corretivo com preventivo por longos períodos.

Tratamento de Madeiramento – A base de petróleo é utilizado como veículo para a calda inseticida, com o objetivo de não danificar o madeiramento, e injetado sob pressão utilizando equipamentos específicos.

Perfuração das madeiras em contato com alvenaria: com brocas na espessura de 03 mm

 Maquina: De pressão denominada de (nuvem jet) acoplado a bico injetor.

Diluição do produto: O produto até o local irá de forma concentrado e diluído na hora da aplicação.

Equipe: Técnicos aptos e treinados devidamente uniformizados com proteção adequada de IPI.

 

 

ETAPAS DO TRATAMENTO:

- Inspeção do local;

- Identificação do cupim;

- Tratamento (técnica a ser adotada);

- Selecionar o produto adequado;

- Selecionar os equipamentos adequados;

- Garantia (estabelecer cronograma de inspeção pós tratamento).

 

 

DUVIDAS SOBRE CUPINS

 

1-Os cupins atacam apenas as construções velhas?
Resposta: Não.

 

2-Qual a madeira preferida pelos cupins?

Resposta: Em ambiente urbano qualquer tipo de madeira, seja ela maciça, compensado ou aglomerado. Eles inicialmente se alimentam com as madeiras “moles” (pinus); em seguida ataca as demais (cabreúva, cedrinho, e outras). As espécies de árvores, cujas madeiras são resistentes ou não são cultivadas comercialmente; ou são muito caras.

 

3-Cupins e formigas é a mesma coisa?

Resposta: Não.

 

4-Tenho um pozinho no meu móvel! É cupim?

Resposta: Nem sempre. Existem outros insetos que se alimentam de madeira e deixam resíduos em forma de pó (coleobrocas).

 

5-Broca e cupim são a mesma coisa?

Resposta: Não.

 

6-Aquelas “formigas brancas”, aqueles “vermezinhos” que eu vi andando no batente da porta são cupins?

Resposta: Provavelmente sim.

 

7-O que os cupins comem?

Resposta: Materiais celulósicos em geral.

 

8-Aleluias e siriris são cupins?

Resposta: Sim.

 

9-De onde vêm os cupins?

Resposta: Depende do tipo (espécie) de cupim. Os cupins “subterrâneos” podem vir de árvores, jardins e até de construções vizinhas. Os cupins de madeira seca são normalmente provenientes de móveis e outros objetos de madeira presentes no local ou nas vizinhanças. É bom lembrar que todas as espécies podem vir através das revoadas.

 

10-Acho que tem cupim em casa! O que devo fazer?

Resposta: Procurar uma empresa idônea e especializada em controle de cupins.

 

Site Map